Redesign: o caminho das automotivas é jovem, futurístico e digital.

Volkswagen, BMW, Nissan, Rolls-Royce… Parece que as marcas automotivas escolheram a virada da década para repaginar suas identidades visuais. Traços mais finos, tons mais sóbrios, design mais clean. Os novos estilos visuais das automotivas indicam que o caminho do mercado automobilístico é digital, conectado e futurista. E esse esforço de renovação tem um objetivo principal: atrair o público mais jovem.

A tradicionalíssima Rolls-Royce, por exemplo, alterou a fonte, trocou a tonalidade das cores e adotou um novo formato para a estatueta Spirit of Ecstasy: bem mais curvado e inovador. De acordo com o departamento responsável pelo redesign da fabricante, a ideia é reforçar a RR como sinônimo de luxo e de expressividade, mas – sobretudo – uma marca do futuro. O intuito é renovar o público e atingir uma parcela de clientes diferente da tradicional: jovem e ousada.

A Volkswagen também resolveu renovar os ares e mirar na juventude. A nova marca da VW começou a ser aplicada em 2020, e a estreia aconteceu no lançamento do Nivus. Mais enxuta, menos decorada… “Limpa, simples, bidimensional e reduzida ao essencial”, foi assim que o manual de nova marca da Volks conceituou o redesign. Com a mudança, a aplicação digital do logotipo se torna mais fácil: perder o aspecto 3D e cromado reforça a tendência da alemã de se guiar para o futuro.

Para a surpresa de muitos, a BMW também aproveitou a nova era e embarcou no redesign. Durante o lançamento de seu carro-conceito elétrico, a BMW apresentou o logotipo repaginado: 2D, transparente, flat e simples. Para os diretores de comunicação da empresa, o novo visual busca dar um refresh de inovação para acompanhar as tendências de um novo mundo: conectado, elétrico, compartilhado e autônomo. O objetivo, seguindo a tendência global, é atingir a audiência juvenil, especificamente as Gerações Y e Z.

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon