Maternidade: Mulheres brasileiras pedem realidade na publicidade

June 10, 2020

O estudo intitulado “Mães Reais”, realizado pela consultoria 65|10, revelou que quase 80% das entrevistadas acreditam que a maternidade deve ser retratada de forma mais realista na publicidade nacional. Nessa pesquisa, o que mais chamou a atenção, é que, ao contrário dos benefícios de ser mãe, comumente retratados nas propagandas, a maioria das participantes ouvidas gostaria de ver os desafios que elas enfrentam no dia a dia.


Contradizendo os esteriótipos de que gravidez é um sonho de toda mulher, muito comuns em nossa publicidade, o estudo mostra que 55% das grávidas no Brasil disseram não terem desejado a maternidade na época da concepção. Ainda falando em estereótipo, o processo da gravidez é explorado na propaganda sem as preocupações e frustrações comuns às grávidas.

 


Por fim, segundo o material, outro perfil estereotipado é do da mãe ideal, aquele arquétipo da mãe que cuida dos filhos sozinha, está sempre feliz e nunca erra. Na prática, os filhos continuam sendo responsabilidade da mulher (não importa se ela, além da missão de ser mãe e esposa, ainda tem uma jornada de trabalho fora de casa). A ideia de que tudo isso vale a pena, afinal as mães têm um amor incondicional, inato, e que essa é a maior alegria da vida de uma mulher, continua sendo o mote utilizado na maioria das campanhas publicitárias quando abordam o tema maternidade.


Mas a realidade, segundo o estudo, é que 79% das mães gostariam de se ver representadas em um contexto mais realista de maternidade; 63% gostariam de ver os medos e desafios dessa maternidade retratados na publicidade, e 40% disseram querer ver também o lado negativo da maternidade nas propagandas.

Fonte: Coletiva.net

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon