Bradesco supera Skol e torna-se a marca mais valiosa do Brasil

June 5, 2019

Desbancando a liderança de seis anos consecutivos da Skol, o Bradesco é a marca mais valiosa do Brasil, de acordo com o ranking BrandZ Brasil. Com valor de marca de US$ 9,47 bilhões, o banco apresentou um aumento de 35% em relação ao ano passado, com US$ 7 bilhões. Apesar da vitória, o aumento em relação ao ano anterior foi inferior ao registrado em 2018 (58%).

 

 

 

O segundo do lugar do ranking ficou para o banco Itaú, com valor de marca de US$ 8,3 bilhões, um crescimento igual ao do Bradesco, 35%. Já, o terceiro lugar ficou com a Skol, com valor de marca de US$ 7,2 bilhões, representando uma queda de 12% em relação a 2018. Além disso, Magazine Luiza apresentou a maior alta do valor de marca, com 276%. Outra rede varejista que se destacou é a Renner, com um crescimento de 132%.

 

A soma das 60 marcas mais valiosas do Brasil chegou a US$ 69,9 bilhões, apresentando uma alta de 11% em relação a 2018, o que representa uma baixa em relação ao crescimento do ano passado, que foi de 22,5%.

 

O ranking das marcas mais valiosas do Brasil, que surgiu com objetivo de mostrar aos acionistas os valores de marca das empresas, considera duas dimensões, a financeira, feita pela Bloomberg, e o valor de contribuição da marca, feito pela Kantar, que considera a proporção do valor financeiro da marca gerado por sua capacidade de aumentar o volume de compra e carregar um premium price.

 

A 13ª edição do ranking, realizado pela Kantar, do grupo WPP, e revista IstoÉ Dinheiro, também indica o Google como a marca mais forte com atuação no Brasil e pela primeira vez há cinco marcas nacionais na lista, sendo que em 2018 eram apenas duas. Além disso, Guaraná Antarctica sobe duas posições e entra no Top 10. Este levantamento apresenta as marcas nacionais ou estrangeiras mais fortes com atuação no País e avalia o brand equity, poder de influência da marca no mercado e nos consumidores.

 

Eduardo Tomiya, diretor da Kantar Brasil, comenta que o que mais o surpreendeu no ranking deste ano foi o crescimento do varejo e do mercado financeiro. “Algumas marcas como Magazine Luiza e Lojas Americanas souberam integrar todas as plataformas. O varejo é um mercado que mudou bastante”. O executivo cita a assistente virtual, Lu, da Magazine, como um elemento que deixa o processo de compra mais humanizado e menos frio.

 

O diretor também avalia que Bradesco, Itaú e Banco do Brasil tiveram um posicionamento forte em relação à inovação. “O poder de fogo de comunicação e de posicionamento de marca com canais digitais, fez com que esses bancos se destacassem”, diz Tomiya.

 

FONTE: Meio & Mensagem

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon